Eu, ateu…E parem de tentar mudar isso que é irritante, cara!

Olá, bípedes sapientes! E não é que eu já tive ideia para um novo post? Essa coisa de ter blog pessoal é mais prática, admito. O post de hoje foi motivado por uma SMS que eu recebi agora a pouco, acho que não faz nem uma hora, me convidando para ir a uma igreja evangélica para uma comemoração que vai ocorrer lá no sábado.

Quem me conhece (digo, conhece mesmo, não é só “conhecido”) sabe que sou ateu, não é algo que jogo na cara dos outros para que eles vejam, meus amigos acabam sabendo no decorrer de alguma conversa e tal, muitas vezes por acaso. Não sou anti-teísta, também conhecido como “ateu babaca”, que ninguém pode falar nada sobre religião que faz uma guerra e fica postando coisas em redes sociais ofendendo quem crê em deus X, Y e Z e tal, muito menos sou associado a qualquer dessas organizações ateístas que existem hoje no Brasil, como a N.A.S.P (Núcleo Ateísta De São Paulo), ATEA (Associação Brasileira De Ateus E Agnósticos), na verdade não vejo sentido algum em organizações ateístas, mas se eles querem fazê-las, ok. Mas eu ser ou não babaca não é o ponto do post, o ponto do post são as pessoas que tentam converter as outras a cada dia.

O que motivou o post de hoje, como já falei, foi uma SMS de uma colega minha que é evangélica, e que sabe que eu sou ateu, me convidando para ir a sua igreja no sábado, a descrição dos SMS

Amiga: “Bora sábado minha igreja? Vai  ser tão bom”

Eu: “Obrigado pelo convite, mas terei que recusar”

Amiga: “Vamos. Pra se distrair, sair um pouco do tédio.”

Eu: “Não, obrigado. Não me interesso por igrejas.”

Ela não insistiu, o que eu achei muito bom, normalmente as pessoas insistem até eu xingá-las.

Pelo menos uma vez ao dia alguém me convida para ir a igreja, fala que vai trazer o padre/pastor para falar comigo, que vai me convidar para um tal de EJC e etc, e isso me irrita por vários motivos: Por ser uma total falta de respeito com a minha pessoa e com o fato de não ter nenhuma crença religiosa para “guiar minha vida”, por que as pessoas acham que eu tenho mesmo que ter  uma religião e as vezes me tratam como um doente, mas o que mais me irrita é o fato de que eles se acham no direito de me criticar por não ter religião, mas se eu falo qualquer coisinha da religião deles, me mandam calar a boca e me chamam de escroto. Não que eu não seja escroto com relação a outras coisas, mas não a religião. Só vamos deixar claro uma coisa aqui: eu respeito qualquer crença religiosa, se você quiser rezar pro Sapato Criador é problema seu, mas sou contra instituições religiosas em si, como igrejas ou templos, que normalmente são usadas por pessoas ruins para tomar dinheiro e prejudicar a vida de pessoas honestas e trabalhadoras.

Mas enfim, como eu dizia, as pessoas se acham no direito de me criticar e tentarem me converter o tempo todo, o que automaticamente já desrespeita a lei de liberdade religiosa que temos no Brasil, porém eu não posso falar nada sobre as instituições religiosas que as pessoas frequentam, porque se eu falar eu estou oprimindo e desrespeitando as pessoas, se eu me recuso a orar em qualquer ocasião que seja, como na abertura do ano letivo, todos me olham torto e tal, não estou me fazendo de vítima, não me entenda mal, mas é que isso é bem irritante.  Porém a coisa piora quando a pessoa que me dá tal sermão age pior que eu próprio, a pessoa bebe, fuma, trepa com quantas putas puderem, grita os pais, desrespeita os outros, são preconceituosos e etc, mas vem e paga de cristão bonzinho porque está na igreja e está salvo. Amigo, me desculpe, mas se for para alguém está salvo aqui sou eu, não que eu não beba, mas também é a única coisa da lista acima que eu faço, odeio cigarros, prefiro me masturbar a ter que pagar para alguém trepar comigo, respeito meus familiares, sou livre de preconceitos “graves” como racismo, xenofobia (até porque eu sou louco que os aliens apareçam, por favor!), homofobia e tal, tenho preconceito menores como contra pessoas que “riem” “ashuahsuahsuahsuahsuahsauhsauhsuahsuahsuahsauhsuahsuhsuahsuahsuahsuahsuahsu”, mas nada grave. Então qual a envergadura moral que um cidadão como o citado anteriormente tem para vir querer me converter a sua crença religiosa? Uma pessoa hipócrita dessa forma tem que calar a boca e nem pensar em dar sermão em alguém, porque aí já começa errado.

Eu não me importo de discutir religião, desde que seja com alguém que saiba discutir o assunto e não somente fechar a mente quando se fala de qualquer coisa que vá contra o que ela acredita. Por exemplo, discutir religião com espiritas é ótimo, eu respeito muito o espiritismo, mais que outras religiões, primeiro por ser uma das poucas religiões ateias existentes, embora os espiritas possam ou não acreditar em um deus, e segundo porque tudo gira em torno da experimentação e não da fé cega, a maioria dos espiritas são pessoas de mente aberta que estão realmente dispostos a discutir os assuntos religiosos, e que me fascinam com coisas como teorias para existência e espíritos e tal. Se um dia eu for entrar em alguma religião, será o espiritismo. Já discutir com um cristão é uma batalha que não se pode vencer, se você mostra um fato cientifico para o sujeito lá vem ele “mas a ciência pode estar errada. E aí, o que vocês farão se amanhã provarem que o big-bang nunca existiu?”, então lá vai você explicar que se a nova teoria te convencer, ou seja tiver provas o suficiente para ser validada, você a abraçaria como certa e admitiria que a antiga estava errada, é isso que alguém da ciência deve fazer, mas os cristãos normalmente não costumam ver isso e esse é um dos motivos para eu evitar falar de religião com as pessoas daqui.

Para resumi tudo que eu disse: parem de tentar me converter para suas religiões, ninguém precisa pensar como você, aceite isso e siga sua vida como uma pessoa mais feliz, ou negue isso e seja taxado como insuportável por todo mundo, menos por pessoas igualmente insuportáveis.

Okay, o texto não ficou bom, ficou meio confuso (mas meus textos desse tipo sempre são) e talvez não tenha passado o que eu desejava, acho que eles quase nunca passam, mas é assim que a coisa vai rolar aqui. Então até a próxima, pessoas.

(Ah, e me sigam no twitter @KelvyLima, só não seja chato, caso contrário lhe darei block sem pensar duas vezes <3)

 
Anúncios
    • BIG
    • 19 de novembro de 2012

    Ahushaushaushaushaushshaushausa… Já passei por isso, man. Quando esses crentes tentam me converter, começo a aplicar sutilmente técnicas Socráticas pra fazê-los pensar no seu próprio papel. Quando eles percebem que estão caindo em contradição, pulam fora e me deixam em paz!

    • Normalmente não se precisa ter todo esse trabalho, eles entram em contradição sozinhos mesmo.

  1. Adorei seu relato, muito interessante e fatos realmente verídicos. Cristãos falam tanto em “seguir Jesus” que acabam não fazendo por onde, vivem criticando e se achando os donos da razão, sempre quebro argumentos cristãos com isso.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: